12 de maio de 2015

Vídeo - Como fazer o seu bebê pegar a mamadeira

Oieeee! Voltando a postar vídeos para vocês! Este aqui estava guardado,  melhor dizendo, esquecido no meu computador há alguns meses. E antes de colocar novos vídeos, preciso colocar este, que trata de um problema que ocorre com muitas famílias, que é a dificuldade do bebê pegar a mamadeira.
Os bebês que ficam no peito por muitos meses, costumam apresentar dificuldades para aceitar a mamadeira e os pais ficam desesperados, porque a mãe precisa voltar para o trabalho e a criança vai se alimentar como? Nós passamos por essa dificuldade aqui em casa mas, graças a Deus, eu testei antes (por volta dos 4 meses de vida do Gabriel) e, assim que detectei o problema, corri atrás de solução. Quando minha licença acabou e eu tive de passar três dias em São Paulo, ele se alimentou tranquilamente na mamadeira (e ele ainda mamava no peito diversas vezes por dia nessa época). Quando voltei, pegou o peito normalmente. Segue o vídeo e espero que ele ajude muitas mamães. Beijossssss.


10 de maio de 2015

Feliz, muito feliz, dia das mães!

Uma das fotos mais lindas que já vi! A expressão da minha sogra é pura felicidade ao ganhar um beijo do neto que ela não via há mais de 3 meses. E a bisavó do Gabriel tem a expressão de mãe zelosa e realizada, ao ver a bela família que ela construiu. E o meu sorriso é só felicidade. Esta foto é puro amor e  é uma incrível expressão da grandiosidade da palavra MÃE.
Feliz dias das mães para todas que já são mães e para aquelas que um dia vão ser; pois, mesmo que ainda não tragam em seus ventres essa dádiva maravilhosa, certamente já trazem no coração esse amor infindável!!!

7 de maio de 2015

Filé de frango incrementado

E aí, pessoal, tudo na santa paz de Deus? Por aqui, mil maravilhas! Primeiramente, queria dizer que, de uns tempos para cá, respondo cada comentário, mas costumo demorar um pouquinho, ok? Ás vezes fico uns dias sem abrir o blog e faz tempo que desabilitei um recurso que avisa por e-mail de novos comentários. Por isso, algumas vezes demoro para ver que alguém comentou em uma postagem antiga e, quando vejo, acontece de ter mais de 15 dias... Mas, eu respondo, ok? Atrasado, mas respondo! E estou devendo uma planilha por e-mail para uma moça, mas não esqueci, preciso atualizar as fórmulas, para meu uso inclusive, mas vou enviar!

Recados dados, após uns 200 anos sem colocar uma receita feita por mim, venho hoje trazer uma basiquetíssima (kkk, palavra inventada) para vocês. A realidade é que eu não tenho cozinhado. Primeiramente, tenho a alegria de ter agora em casa a Nélia, que os antigos do blog conhecem, uma pessoa  mais que querida, que trabalhou com a minha sogra por 47 anos, cuidou dos meninos e era cozinheira da casa. Virou família. E hoje ela vive aqui conosco, me dá uma super mão com o Gabriel quando ele chega da escolinha, pica tudo para eu fazer a papinha semanal e faz sempre uma comidinha gostosa. Ela não é empregada, ela é família e as coisas que faz é por amor e para me auxiliar. Mas, com isso, eu praticamente me aposentei da cozinha.

Um dia desses, dei a ela uma idéia para fazermos o filé de frango um pouco diferente. No geral só comemos grelhado com um toque de shoyo, mas resolvi fazer algo mais caprichado, para variar. A receita ficou uma delícia e é feita sem trabalho. Vamos ver?
Primeiramente, a Nélia fritou os filés de peito para mim (hahaha, eu fiz o resto das coisas, viu, turma?!). Para dizer que ela não aprendeu nada comigo, desde que se mudou para cá, ela aprendeu a fritar as coisas praticamente sem óleo, a gente só suja a frigideira antiaderente com óleo e passa bem os filés, temperados com tempero alho e sal, que estamos fazendo em casa também, batidinho no processador.

Depois de fritos, coloque os filés em um refratário e reserve. Ligue o forno para pré-aquecer.
Agora é hora de fazer um molho super simples, bobo mesmo... Corte uma cebola inteira e doure em um fio de azeite e um pouquinho de tempero, coloque uma quantidade a gosto de molho pronto de tomate e adicione milho verde e azeitonas picadas a gosto.
Mexa bem o molho, eu espero ferver, mexo mais um pouquinho e está pronto.
Coloque o molho sobre os filés... 

...E depois acrescente fatias de mussarela.
 Leve ao forno até o queijo derreter e está pronto.

 É ridiculamente fácil não é? E ficou booooooommmmm!!! Receitinha bessssta de tão fácil de fazer, e que mesmo quem não sabe cozinhar pode tirar uma onda com o maridão. Garanto que ele vai adorar. E, quem não é muito fã de frango, é só fazer com uns bifões suculentos de boi que vai ficar tudo de bom também!
 
Um beijo e agora ninguém tem desculpa de não cozinhar no final de semana, pois esta receita é de fazer em menos de 30 minutinhos!!!

3 de maio de 2015

Jantar comemorativo no Au Bon Vivant

Olá queridos! Na sexta-feira, dia 01/05, saímos Jean e eu para comemorarmos. Motivos não faltavam: meu niver dia 30/04, 05 anos de casados no 01/05 e 10 meses do Gabs completados também no dia 01.

Desta vez, o Jean pesquisou e reservou um restaurante surpresa para mim. Eu não podia saber onde ficava e nenhum detalhe. Eu amei isso! Ele escolheu muito bem, auxiliado pelo Trip Advisor. O restaurante francês Au Bon Vivant é comandado por um casal, ele francês e ela brasileira que foi estudar gastronomia na França. Ela comanda a cozinha e ele a adega. Todos os vinhos são franceses e a comida, super tradicional.

O que eu achei super legal é que eles fazem igual ao que é feito na França: pode-se escolher beber uma taça ou uma jarra de 500 ml ou uma garrafa de vinho de 750 ml. Isso torna a bebida mais acessível a todos os bolsos. Os preços são muito justos! O nosso jantar ficou por pouco mais de R$300,00, achei ótimo, pela qualidade da comida e pelo fato dos pratos serem bem servidos. O preço dos vinhos varia entre R$50,00 e R$170,00 a garrafa. Para quem não bebe, eles possuem um suco de uva natural que é fantástico! 

Ah, e o restaurante estava completamente lotadoooo. Chegamos cedo, às 20:30 h e só tinha a nossa mesa desocupada (lembrando que o Jean fez reserva). Enquanto estávamos lá, saíram pessoas de duas mesas e estas foram imediatamente ocupadas. E não é restaurante que inaugurou a pouco e está modinha não! O bistrô já está aberto há dois anos e seu sucesso se deve a todos os fatores primordiais para um bom restaurante: bom atendimento, excelente comida e bebida e preço justo!

Excelente opção para um jantar romântico ou reunião de amigos que apreciam a culinária francesa!

Eu prontinha para sair com esse meu cabelo fofo (vou fazer um post só falando sobre esse meu novo look, que foi uma das melhores escolhas que fiz nos últimos tempos!)


Saindo de casa, ainda sem saber para onde iríamos...
 O restaurante com carinha de Paris (estas duas fotos são do Google)

Para abrir o apetite, uma seleção de queijos com espumante...

 Na sequência, Champignons à la provençale...

 Da série, coisas que não têm preço: nas duas vezes que olhei no meu celular a câmera no quarto do Gabriel, eu vi a Nélia com ele, velando o seu soninho... Como diz uma insta friend, a Nélia precisa ser clonada!!!

 E eu pude curtir o meu jantar sossegada!!!

O prato principal foi para lembrar a lua de mel em Paris (e lá se vão 5 anos), Confit de canard pommes sarladaises (Coxa e sobre coxa de pato com batatas).
 E a sobremesa, torta invertida de maça com sorvete de baunilha. 
 E uma fotinha da gente ao final do jantar. Não foi uma delícia completa, pessoal? Meu marido mandou super bem na escolha, perfeição define e é por isso que eu sou louca por esse moreno!!!
Beijossssss, Kate

13 de abril de 2015

Cruzeiro MSC pela América do Sul

E aí, pessoas lindas, tudo bem?!!! Por aqui, tudo ótimo e estou trazendo para vocês hoje o post resumão do cruzeiro, com muitas fotos, porque nós adoramos ver fotos, não?! Para quem quer saber detalhes e dicas sobre um cruzeiro, fiz um post anterior com perguntas e respostas bastante útil.

E agora, vamos ao relato fotográfico da viagem, minha gente!

O navio MSC Poesia é a coisa mais linda. Decoração exuberante, mas sem ser cafona, tudo absolutamente novo, muito conforto e, apesar de o número de passageiros ser grande, sempre havia uma poltrona disponível, em qualquer ambiente que estivéssemos.






  Em qualquer hora do dia ou da noite, sempre havia algo legal para fazer, seja nos cursos, na piscina, no spa, nos diversos bares do navio...







A programação de cursos era super variada, mas só deu tempo de eu fazer dois cursos, de penteados e maquiagem. Todos era gratuitos.
Para os mais animados e sortudos, sempre havia a possibilidade de divertir-se no cassino! 
A piscina era um show a parte. A água era bem fria e não tivemos o entusiasmo de entrar, mas as festas e as animações promovidas pela equipe MSC à beira da piscina eram imperdíveis!





E o navio ainda tem um monte de lojas, com roupas, cosméticos, perfumes, bolsas, jóias e lembrancinhas. Era uma delicia passear e fuçar as lojinhas.


A nossa cabine era simplesmente perfeita! Aliás, não encontrei defeitos no navio. Ficamos no 11º andar, cabine 11022, na parte da frente. Os corredores são, literalmente, quilométricos, mas sempre existe um elevador bem próximo à cabine. Então, só se anda muito pelos corredores se pegar o elevador errado. A limpeza é impecável. No primeiro dia da viagem, o seu camareiro vai à cabine se apresentar, ele limpa a cabine e arruma a cama 2 vezes por dia, perfeição define!

 
 Era simplesmente mágico acordar e avistar o nascer do sol e o mar quase infinito...
A cabine era muito espaçosa e até o banheiro que muitos dizem ser muito pequeno, achei de bom tamanho. Sim, era de dimensões reduzidas, mas com um projeto inteligente, então o espaço realmente funcionava e tinha até um pequeno varal retrátil, embutido no box (que não aparece na foto). 

E assistir ao por do sol da nossa cabine era uma das coisas mais "elimina stress"! Sinceramente, uma viagem dessas é uma das melhores opções para pessoas que estão cansadas, tensas e sobrecarregadas. Volta-se "zerado" para casa!

Outra coisa extremamente relaxante era não ter hora para acordar, e ter a possibilidade de tomar um café super bem servido com esta vista magnífica. Totalmente #nãotempreço!
Aliás, as refeições estão entre os maiores atrativos do navio. Quando estávamos navegando ou sabíamos que iríamos ficar até tarde na balada, pedíamos o café em nossa cabine.

Quando íamos descer nas cidades de escala, tomávamos o café no restaurante, que é algo tão prazeroso quanto tomar na cabine. O atendimento é top e a seleção do cardápio, uiiii, de engordar com força! E eu comi sem culpa e sem medo...

Mas, era à noite que o navio fervilhava! Os jantares eram sempre ótimos, as noites de gala eram especialmente planejadas para superar expectativas e o teatro era um momento muito especial da noite, os shows eram bem feitos e muito lindos de se ver!










E para quem curte comida japonesa, o navio tem um restaurante ótimo, porém é pago. Por isso mesmo, o restaurante vivia vazio, eu via sempre poucas mesas ocupadas. Pessoal gosta mesmo é de uma comida "de graça", rssss. Mas, o restaurante não é caro, não mesmo! Acho que as pessoas têm medo, por ser em dólar e nem mesmo entram para olhar. O prato mais caro do cardápio custava 25 dólares, mas tinha vários custando entre 6 e 20 dólares, acho que mais barato do que no Brasil!




E para quem ainda tem fôlego para esticar noite a dentro, todas as noites a boate está aberta e é muito bacana!
E como se não bastasse tanta diversão a bordo, o cruzeiro também é composto por escalas em cidades interessantes em terra. Visitamos Punta Del Este...


 Montevideo, cidade que, diga-se de passagem, me surpreendeu e deu um gostinho de fica mais...











E Buenos Aires, onde ficamos mais tempo, dois dias, e pudemos bater perninha no centro e nas Galerias Pacífico, rever o charme da Recoleta, agradecer a Deus por uma viagem tão incrível e conhecer um novo e encantador lugar: o Hotel Alvear, onde tomamos o tradicional chá da tarde.



 



 

 
O chá do Alvear é servido com toda a pompa e circunstância no restaurante do hotel o L'Orangerie, com louça francesa e prataria. Para fazer a reserva, o site é o Restorando, onde pode-se fazer reserva em uma infinidade de restaurantes de Buenos Aires.


 


 E, depois de tanta agitação, no último dia de cruzeiro resolvemos fazer passar um dia bem relax! Acordamos tarde, tomamos café na cabine e fomos relaxar no spa! Que delícia! O spa e a academia ficam bem na frente do navio e a vista é espetacular. O spa tem banheiras de hidromassagem, com água morninha, a 38,8º C e pudemos curtir muito, foi realmente muito gostoso para podermos terminar a viagem descansados e com as energias físicas e mentais renovadas!






 Uma viagem completa, não é gente? É por isso que quem faz um cruzeiro se apaixona! Conhecemos diversas pessoas no navio que estavam no quinto, sétimo cruzeiro! Nós ainda chegamos lá! Espero que vocês tenham gostado do relato, que quem já foi, fique com vontade de ir novamente e que quem ainda não foi, tenha despertado uma vontade muito grande de ir, pois realmente vale a pena!

Em breve, o vídeo da viagem!